1975 – Início

Na metade da década de 70, percebendo enorme potencial nas exposições realizadas pelo governo de Coelho Filho, o prefeito Dorival Braga resolveu aperfeiçoar o modelo até então adotado, a fim de destacar o legítimo potencial ferreirense por meio das diversas indústrias e empreendedores locais. Assim nascia a FEIFE – Feira Industrial Ferreirense, que se tornou o ponto alto das comemorações ao aniversário do município de Porto Ferreira.

Expuseram na 1ª FEIFE as empresas: Cerâmica Artística Jussara, Cerâmica Porto Ferreira, Cerâmica Peripato, Móveis Clap, Móveis Hans, Móveis JB, Móveis Trevo, Artefatos Têxteis Giaccherini, Cardajama, Cia. Industrial Algodoeira Perondi, Vidraria Porto Ferreira, Nestlé, OGI, Frigorífico Imperador, Comércio e Representações Pecuarita, Covel – Comercial de Veículos.  Divididos nos mesmos estandes expuseram: Roca e Colon Móveis, Móveis Santa Terezina e COF, Indústria Brasileira de Máquinas Mar Girius e Fumas Chaves Elétricas e Industriais, Foto 5 Minutos e Wado’s Foto, Lions Club e Rotary Club.

Os shows da 1ª FEIFE foram: Nelson Ned, Meire Rose, Paulinho e sua Roda de Samba, Valdirene, Ary Sanches, Alvarenga e Ranchinho, Wilson Miranda, Luiz América, Adilson Ramos e Wanderley Cardoso.

Mais de 50 mil pessoas estiveram presentes no evento.

1 4 1
1 8 1

1988

No ano de 1988, por meio da Lei Municipal n° 1.537 de 18 de maio, a FEIFE – Feira Industrial Ferreirense, foi oficializada no município, de forma a ser realizada a cada dois anos, na semana que antecedia o 29 de julho, aniversário da cidade.

Referência no interior paulista, rapidamente a FEIFE ganhou projeção alcançando enorme prestígio em todo o Estado de São Paulo e até mesmo em alguns pontos do território nacional, movida principalmente pela forte comercialização dos produtos cerâmicos. Além do cenário industrial, a parte de entretenimento sempre reuniu os nomes de maior evidência no cenário artístico e musical.

2 4 1

1998

No ano de 1998, a Lei Municipal n° 2.072A, permitiu que a Feira pudesse ser realizada anualmente, em comemoração ao aniversário de Emancipação Política e Administrativa do município.

Com 2 semanas de evento, a FEIFE foi considerada uma das 5 maiores Feiras do interior do Estado de São Paulo, chegando a receber um público estimado em mais de 100 mil pessoas, vindos de várias regiões do país para conhecer, principalmente, as belezas produzidas pela Indústria Cerâmica

O Feirão da Cerâmica Artística e da Decoração

2017 marcou a reformulação do modelo de negócios da FEIFE, democratizando o acesso dos espaços de exposições aos empresários locais. Desta forma, foi criado o Feirão da Cerâmica Artística e da Decoração, com preços acessíveis e público vindo de todas as partes do Estado.

Abertura do 1º Feirão da Cerâmica Artística e da Decoração

2017 marcou a reformulação do modelo de negócios da FEIFE, democratizando o acesso dos espaços de exposições aos empresários locais. Desta forma, foi criado o Feirão da Cerâmica Artística e da Decoração, com preços acessíveis e público vindo de todas as partes do Estado.
Em 2018, o II Feirão da Cerâmica Artística e da Decoração deverá contar com a presença de mais de 30 expositores, comercializando produtos e serviços dos mais variados segmentos produtivos do município de Porto Ferreira como cerâmica, decoração, artes, móveis, entre outros. A expectativa é de casa cheia e vendas aquecidas.

Edição 2018

Em 2018, o II Feirão da Cerâmica Artística e da Decoração deverá contar com a presença de mais de 30 expositores, comercializando produtos e serviços dos mais variados segmentos produtivos do município de Porto Ferreira como cerâmica, decoração, artes, móveis, entre outros. A expectativa é de casa cheia e vendas aquecidas.

Comissão Organizadora FEIFE 2018

02_Foto_Secretário_RégisBerretta

Presidente: Régis Radael Berretta

Secretário Municipal de Cultura, é formado em Administração de Empresas pela Universidade Camilo Castelo Branco e em música pela Escola de Música e Tecnologia. Aos 12 anos já frequentava a Casa da Cultura “Elias dos Santos” como aluno de música, e em 2010 tornou-se professor de bateria da Escola Municipal de Música e Artes. Nos anos seguintes realizou quatro festivais de música como diretor geral e organizou vários eventos do então Departamento de Cultura e turismo de Porto Ferreira. Também atuou como educador de percussão no Projeto e Guri e lançou vários trabalhos de música autoral com artistas da região.

Membros

Alexandre Vasconi Lopes de Souza | Fábio Castelhano Franco da Silveira | João Carlos Alves Pinto | Mileni Maria Arantes Varisi | Ricardo Luis Patroni | Roberto Ribeiro do Valle Boreli Zuzi  | Daniel Davino da Costa |  Gustavo André Barbosa de Lima | Vanerson Marin

Galeria